Seguidores

Acompanhem o blog PAGINCA.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Comentário de I Pedro 1:5

Por Rouver Júnior

INTRODUÇÃO


Os cristãos verdadeiros, eleitos por Deus Pai desde a eternidade segundo o seu conhecimento anterior de todas as coisas, santificados pelo Espírito Santo, obedientes a Deus e aspergidos pelo sangue de Jesus, deixaram no passado a velha criatura e foram gerados novamente conforme ao sentimento de dor nascido no coração de Deus pela visão da miséria do pecador. Gerados para uma viva esperança, herança imutável, guardada por Deus nos céus para todos os que aceitam a Jesus Cristo e obedecem os seus mandamentos.


TEXTO DE BASE

"Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo,"


COMENTÁRIO

A herança de Deus para o eleito está protegida de tudo por Deus nos céus e o eleito está guardado na virtude de Deus para receber essa herança, a salvação, de modo a não haver nada que impeça o escolhido de Deus de recebê-la.

Deus guarda a herança e Deus guarda o herdeiro [1:4-5].

O agente causador da separação entre o homem e Deus é o pecado; contudo, a Bíblia nos afirma em 1Jo 5:18 que o nascido de Deus não pratica continuamente o pecado, antes conserva-se com as características e a natureza recebidas do Pai em quem foi gerado.

Paulo, por sua vez, transmite-nos a segurança de que nada nos separará do amor de Deus, que está em Cristo Jesus [Rm 8:31-39].

O pecado separa o homem de Deus, mas o homem eleito não permanece no pecado. O eleito ainda que caia, pecando, tem quem o levante. O homem é quem cai, Deus é quem o levanta. É notório. O verdadeiro cristão tem um Advogado para com o Pai, que levou sobre si todos os nossos crimes, estando hoje perante o Pai, intercedendo e se compadecendo de nossas fraquezas, porque, como nós, em tudo foi tentado, mas sem erro algum. Tal Advogado nos garante a absolvição, pois, uma vez lavados em seu sangue, somos feitos justos, não havendo mais nenhuma condenação sobre nós que andamos espiritualmente [1Jo 2:1-2; Rm 8:1].

Em meio a todo o sofrimento, os eleitos podem permanecer seguros do bom final das coisas. Deus guarda a nossa salvação e Deus nos guarda para a salvação.

É importante ver que estamos "guardados na virtude de Deus para a salvação", mas somos guardados "mediante a fé". Quem não tem fé não está guardado, quem não crê em Cristo não pode ter a esperança da salvação. Sem fé é impossível agradar a Deus. A sociedade ocidental, em grande escala, aboliu a sua crença real em Deus e hoje vive um tempo de vazio, de desespero e desesperança.

Convém notar também que a fé não é uma simples crença sem sentido. Ela é "firme fundamento" e "prova", como nos informa Aos Hebreus 11:1. Acreditar em algo simplesmente por acreditar, no fim, é inútil. A religiosidade por si mesma é morta, como era a dos fariseus censurados por Cristo. É preciso crer em Deus e conhecê-lo. Neste ponto acontece o grande erro do relativismo religioso, pois prega a importância de se crer indistintamente da religião, da doutrina, das proposições anunciadas como verdade, porque não há uma verdade, mas várias.

A partir daí pode-se crer em qualquer coisa, mesmo se as doutrinas forem opostas, sendo importante apenas a fé; é a fé na fé. Ser adepto de uma religião que prega o ódio é o mesmo que aderir a uma defensora do amor. Esse tipo de fé é frágil e irracional, sem firmeza alguma. Mas a fé em Jesus Cristo é muito diferente.

"ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." [Hb 11:1]

A fé cristã é a certeza do cumprimento da esperança. Esperamos, não duvidosos, mas em certeza e segurança. Sabemos que a nossa salvação vai cumprir-se. Não agora plenamente, mas na revelação de Jesus Cristo, quando Ele vier nas nuvens para buscar a sua igreja.

A fé também é prova do invisível; não somente das coisas imperceptíveis aos olhos humanos, mas também das visíveis ainda não manifestas a nós.

Portanto, temos a firme e plena convicção do fato de Deus nos guardar para a salvação. Dessa forma, o que pode impedir alguém de alegrar-se em Cristo? Não há perseguição maior do que a nossa esperança. Lutando agora, sabemos que a vitória virá, porque o Senhor é conosco.

Algo a ser visto é que o tempo de nossa vitória não só é certo, mas está próximo. A nossa salvação já está "prestes para se revelar no último tempo", por onde vemos também que o fim está perto.

A palavra de Deus nos afirma que o fim vem sobre os quatro cantos da terra, que na volta de Cristo será como nos dias de Noé. A salvação está, agora, prestes para saltar aos olhos de todos os homens como um relâmpago atravessando o céu, desde o oriente até o ocidente, num abrir e fechar de olhos. Assim, conclui-se:

  1. Estamos guardados por Deus para a salvação;
  2. Somos guardados mediante a fé;
  3. A salvação se revelará no último tempo;
  4. A salvação já está perto de se revelar;
  5. Logo, o último tempo está próximo.
Cristo diz:
"E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.
Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.
Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas." [Ap 22:12-14]

2 comentários:

Valber Ricardo 27 de dezembro de 2008 10:34  

As Palavras que postou são importantíssimas e concordo, pois cita dois livros que leio bastante, a saber: Romanos e 1ª e 2ª Pedro. Estes dois livros falam muito, pois apresentam um Deus que se compadece do pecador. Não posso me esquecer, porém, que nos advertem sobre o pecado com palavras ásperas. Mas, de modo sereno, nos falam de um Deus misericordioso, amável, amigo, perdoador.
Realmente o pecado traz separação entre Deus e o homem. O exemplo mais marcante disto foi a separação que houve no princípio quando Deus expulsou Adão e Eva do Éden. O exemplo mais atual é o da sociedade em que vivemos, onde o homem se torna cada vez mais relativista, ou seja, não existe uma verdade absoluta mas verdades que por sí só não devem ser rotuladas como falsas. Tudo tem um pouco de verdade. O relativismo é, como muitos costumam dizer, uma das armas mais usadas pelo diabo para fazer frente às Verdade Bíblicas.
Mas, voltemos ao que estava sendo dito.
O homem salvo peca, se arrepende e não permanece no pecado.
O homem salvo luta contra o pecado, não aceita o pecado (embora peque).
O homem salvo mortifica a sua carne, anda em espírito e ora para que Deus dê-lhe forças.

Finalizo minhas palavras com Romanos 8.1 e 2, que diz:
1 - Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.
2 - Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

Paz de Cristo.

By Valber Ricardo (valberricardo@hotmail.com)

Rouver Júnior 27 de dezembro de 2008 21:12  

A paz de Cristo Jesus.

Valber, obrigado pelo comentário.

A sociedade contemporânea, de forma geral, caminha para um abismo profundo de ânsia, um claustro abafado, porque rejeita ao Deus Onipotente.

As idéias pós-modernas correntes tiveram formatação na cabeça de filósofos sem Deus.

Uma teoria filosófica, quando surge com força, geralmente influencia todas as áreas do conhecimento. Isso nos mostra a importância de nós, os servos de Deus que conhecemos a Verdade, combatermos pela fé que uma vez nos foi dada, com as armas espirituais, poderosas em Deus, contra toda a ímpia filosofia, que carrega vidas para o inferno.

Precisamos trabalhar para difundirmos a Verdade, arrancando dos dentes de satanás, não apenas uma vida, mas toda uma civilização, se assim Deus nos conceder.

Mais uma vez, obrigado.

Fica com Deus.

A paz de Cristo Jesus.

  © Blogger template 'Perfection' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP